O ex-presidente da Câmara de Seia, Eduardo Brito, foi condenado pelo Tribunal da Guarda a dois anos e dois meses de prisão, com pena suspensa por igual período, pelo crime de prevaricação ao ter permitido a construção de uma habitação em pleno Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE).

Instado a comentar a decisão, o ex-autarca, que agora é vereador na Câmara da Guarda, escusou-se a prestar declarações, informando apenas que vai recorrer.

Share This

Antena Livre

Partilhe com os seus amigos